Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS

02/08/2018

Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
Encontro Paroquial da OASE em Montenegro/RS
1 | 1
Ampliar


Na manhã fria de 02 de agosto reuniram-se aproximadamente 50 mulheres das comunidades de Campo de Meio, Costa da Serra e Santos Reis, para o Encontro Paroquial da OASE (Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas) da Paróquia União, na Comunidade de Costa da Serra, Montenegro – RS. O Encontro, que durou o dia todo, foi assessorado na parte da manhã pelas pastoras Dra. Marcia Blasi e Dra. Marli Brun, do Programa de Gênero e Religião da Faculdades EST. O tema proposto foi o papel das mulheres na igreja e o empoderamento para assumir lideranças comunitárias.

A programação iniciou com um saboroso café, preparado e servido pelas mulheres da comunidade de Campo do Meio. O Diácono Dério Milke conduziu o momento de meditação, cujo texto escolhido para a reflexão foi de João 8. 1-11. No texto, Jesus impede que homens apedrejem a mulher pega em adultério, tradição da época, usando o argumento “quem não tem pecado, atire a primeira pedra”. Em seguida, a pastora sinodal do Sínodo Nordeste Gaúcho, Tânia Cristina Weimer e a coordenadora da OASE Núcleo Vale do Caí, Rosa Maria Kauer, saudaram o grupo. Na continuidade, a Presidente da OASE da Costa da Serra, Ereni Pilger e a Coordenadora Paroquial da OASE, Anelise Krug deram as boas-vindas às participantes e agradeceram a presença de todas.

A pastora Marcia Blasi iniciou a reflexão sobre o papel das mulheres na igreja falando de abelhas, girassóis e mulheres. No diálogo, as participantes foram convidadas a refletir sobre a vida de abelhas, sobre como trabalham, se reproduzem e organizam. As mulheres destacaram que a dinâmica exaustiva, hierárquica e injusta que permeia a vida das abelhas é muito parecida com a vida de muitas mulheres. Impactadas pelas experiências compartilhadas, receberam uma folha em formato de pétala de girassol. Nela escreveram seu nome e também aquilo que acreditavam ser uma característica indispensável para ser uma boa liderança. Nesse exercício, falou-se dos tipos e formas de exercer liderança comunitária, bem como a importância de que mulheres sejam empoderadas e se empoderem mutuamente para assumirem cargos.

As mulheres depositaram as pétalas aos pés do altar, onde um círculo com sementes de girassol estava preparado para recebê-las. Juntas formaram um bonito girassol. Pa. Marcia então falou dos campos de girassóis, de como se orientam e conduzem pela luz do sol. Assim como o girassol, todas são convidadas a confiar Deus conduz e orienta nossas vidas, assim como Lídia fez ao ouvir a pregação da Palavra de Deus e se tornar líder de uma comunidade. Em seus relatos de experiências de vida as mulheres afirmaram com fé que são criaturas criadas e amadas por Deus, e de como por vezes são “podadas” de espaços de liderança.

A pastora Marli compartilhou a história de algumas mulheres reformadoras, líderes na Igreja da época. Destacou a atuação da reformadora Katharina Schütz Zell, que contribuiu na edificação da comunidade protestante de Estrasburgo. Para ela, a Bíblia foi instrumento para defender a igualdade entre mulheres e homens na igreja. Outra mulher de muita coragem e sabedoria foi Árgula von Grumbach. Ela ousou defender um jovem professor, perseguido por defender as ideias do movimento da Reforma. Árgula trocou correspondências com Lutero e o foi visitar em Coburg, logo após a Assembleia de Augsburgo. Através dessas histórias, Pa. Marli encorajou as mulheres a assumirem papel de liderança na igreja sem receio de dialogar sobre temas polêmicos, respeitando os princípios do respeito a diversidade e se deixando guiar pelo amor de Deus e a sua justiça.

Como forma de assumir um compromisso coletivo de se apoiarem mutuamente a assumir cargos de liderança, as mulheres receberam sementes de girassol para plantar, desfrutar de sua beleza e posteriormente compartilhar as sementes com outras mulheres.

A manhã encerrou com um delicioso almoço preparado pela OASE Costa da Serra. O PGR agradece ao diácono Dério Milke e a OASE da Paróquia União de Montenegro pelo convite e aguarda visita do grupo à Faculdades EST.

Texto e fotos: Ketlin Laís Schuchardt
 

COMUNICAÇÃO
+
ECUMENE
+
Ninguém pode louvar a Deus a não ser que o ame.
Martim Lutero
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br