Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil e Ecumene



ID: 2676

Ecumenismo do Vale do Taquari tem momento histórico

01/10/2017

CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
CELEBRAÇÃO ECUMÊNICA
1 | 1
Ampliar

Faltando 30 dias para os 500 anos da Reforma Luterana, a caminhada ecumênica do Vale do Taquari teve um momento considerado histórico neste domingo, dia 1º de outubro. Mais de 1.000 evangélicos de Confissão Luterana e católicos de três sínodos e duas dioceses estiveram reunidos para celebrar os 500 anos da Reforma Luterana, em celebração ecumênica realizada no Centro Comunitário Cristo Rei, em Estrela, sob o tema “Para que todos sejam um” (João 17.20).

A programação iniciou no Parque Princesa do Vale, com acolhida e celebração inicial. Em seguida, os presentes saíram em caminhada em direção ao Centro Comunitário Cristo Rei, entoando canções e manifestando sua fé. Na celebração, padres e pastores, intercalados, refletiam sobre a história da Reforma e o seu legado, bem como a ideia de que o que une luteranos e católicos é maior do que os divide.

Durante a celebração, vários momentos marcaram a consolidação da caminhada ecumênica no Vale, que existe há mais de 30 anos, com encontros periódicos de padres e pastores para reflexão, estudo, oração e confraternização. Um dos atos foi a participação de um grupo de jovens que levou ao altar cartazes com palavras negativas – muitas delas que, de certa forma, dividiam as duas igrejas – para serem queimadas.

Outro momento importante foi a participação do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) junto com a Juventude Evangélica, que citaram cinco compromissos imperativos listados no documento “Do Conflito à Comunidade”, que servirão de guia para o caminho enquanto igreja universal. No quadro, veja os compromissos.

Próximo ao final da celebração, os participantes receberam dos pastores e padres pedaços de cuca, representando o alimento típico da região. A programação se encerrou com a apresentação da Orquestra Jovem do Sesi e almoço partilhado. A animação da celebração ecumênica ficou sob responsabilidade dos jovens da Paróquia Evangélica de Confissão Luterana de Estrela.

O evento foi uma promoção do Fórum Ecumênico do Vale do Taquari e contou com a participação dos sínodos Vale do Taquari, Nordeste Gaúcho e Centro Campanha Sul, além das dioceses de Santa Cruz do Sul e Montenegro.

União de católicos e luteranos
A escolha por Estrela para a celebração foi pela tradição ecumênica do município, que há anos desenvolvem um trabalho conjunto, segundo o pastor sinodal do Sínodo Vale do Taquari, Gilciney Tetzner. “É um momento significativo, pois estamos comemorando os 500 anos da Reforma e não estamos fazendo isso sozinhos, mas estamos fazendo em conjunto. Luteranos e católicos reunidos para comemorar não aquilo que nos dividiu, mas, sim, os benefícios que a reforma trouxe para nós. Somos ecumênicos de natureza. Que bom que, como igreja, podemos propiciar este momento”, frisou.

O bispo da Diocese de Santa Cruz do Sul, dom Aloísio Alberto Dilli, classificou a celebração como histórica. “Aquilo que no passado nos desunia, criava divergências entre nós, hoje está sendo transformado em espírito de comunhão, em espírito de unidade. As pedras que no passado usávamos para jogar uns contra os outros, hoje estamos ajuntando para construir um templo comum, para construirmos sempre mais a nossa unidade, na esperança de que um dia possamos estar plenamente unidos, todos ao redor da mesma mesa, celebrando a plena comunhão”, sublinhou.
 

MÍDIATECA

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Não se preocupem com nada, mas em todas as orações peçam a Deus o que vocês precisam e orem sempre com o coração agradecido.
Filipenses 4.6
REDE DE RECURSOS
+
Mesmo que não sejamos cristãos tão bons como deveríamos ser, e somos ignorantes e fracos tanto na vida como na fé, Deus ainda assim quer defender a sua Palavra, pela simples razão de ser a sua Palavra.
Martim Lutero
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br