Números 21.4-9 - 4º Domingo na Quaresma - 11/03/2018

Caderno de Cultos 2018

11/03/2018

11/03/2018 – 4º Domingo na Quaresma
Números 21.4-9; Jo 3.14-21; Ef 2.1-10
Diogo Rengel – Paróquia de Alta Floresta - MT

ACOLHIDA
Mas o Espírito de Deus produz o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, a humildade e o domínio próprio. E contra estas coisas, não existe lei (Gl 5.22-23). Como é bom saber que há um Deus que constantemente trabalha em nós virtudes e valores. Que bom encarar situações adversas da vida com paciência, por exemplo. É dádiva de Deus! Estas coisas não são compradas por aí. Deus nos ama incondicionalmente apesar de quem somos e não quer nos deixar do modo como estamos. Que Ele continue nos movendo e guiando pelo seu Santo Espírito e que neste tempo especial de culto Ele trabalhe em nossas vidas de maneira bastante especial.

Bom dia a toda a comunidade! Acolhemos também os nossos visitantes (É possível pedir que se manifestem). É bom tê-los conosco. Sintam-se bem entre nós e retornem sempre que quiserem e puderem.

CANTO DE ENTRADA
473 – HPD II – Jesus em Tua Presença

SAUDAÇÃO
Que a graça do Senhor Jesus, o amor de Deus, O Pai, e a comunhão do Espírito Santo seja com todos nós nesta noite. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
85 – HPD I – Vem Espírito Divino

CONFISSÃO DE PECADOS
(É possível, aqui, oportunizar a oração individual com um momento em silêncio).
Querido Deus e Pai, neste momento de silêncio somos lembrados pela tua Palavra que somos pecadores. Em nós está o desejo de fazer o bem, mas fazemos o mau. Era o constante dilema na vida do apóstolo Paulo e também o dilema de nossas vidas. Somos ágeis em nos afastar de Ti e da Tua Palavra. Criamos outros deuses para nós mesmos e rejeitamos a Tua Palavra e o relacionamento contigo. Perdoa que a nossa impaciência nos faz buscar atalhos que não condizem com os Teus planos de amor para conosco, Senhor. Somos falhos, frágeis e se não fosse a Tua misericórdia estaríamos perdidos e desesperados. Mas tu és bom! Santo e Fiel! Perdoa, Senhor, cada pessoa que se arrepende de maneira genuína. Por Cristo Jesus, amém.

ANÚNCIO DO PERDÃO
O Senhor, nosso Deus, é bondoso e misericordioso e os aceitará se vocês voltarem para ele (2 Crônicas 30.9). Todo aquele que, de todo coração, se volta para o Senhor, Ele os recebe, assim como o filho pródigo é recebido de braços abertos pelo Pai amoroso na parábola do filho pródigo. Alicerçados nesta palavra, podemos ter a certeza que, sim, Ele nos concede o seu perdão.

KYRIE
O apóstolo Paulo escreve: Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora (Rm 8.22). A criação geme! Nós, cristãos, não somos um grupo de pessoas fechados em nós mesmos, mas somos IGREJA! Chamados a olhar e agir para fora das paredes de nossos templos. Nossa oração e intercessão também é para aqueles que sofrem perseguição, aqueles que são afetados pelos constantes escândalos de corrupção e por todos os outros que experimentam as dores deste mundo. Por isso, juntos, cantemos: Pelas dores deste mundo, ó Senhor.

GLÓRIA IN EXCELSIS

CANTO:
248 – HPD I – Ontem hoje e para sempre...

ORAÇÃO DO DIA
Senhor Deus te louvamos e agradecemos por este tempo de culto. Obrigado por termos a liberdade para estar aqui uns com os outros sendo instruídos pela Tua Palavra quando tantos outros já não podem. Obrigado por nos chamares de nossos lares para congregar o Teu povo. Cria em nós a comunhão e o amor para que este lugar sempre seja o local onde a Tua igreja está e congrega. Agradecemos que neste período de quaresma a mensagem da paixão, morte e ressurreição podem ser, novamente, atualizadas em nossas mentes e corações. Que o Teu Evangelho faça isso também hoje! Abra nossos ouvidos e Corações para que recebamos a Tua Santa Palavra, amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURA BÍBLICA
Jo 3. 14-21; Ef 2.1-10

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
383 – HPD II – A lei do Senhor é perfeita...

PREGAÇÃO
Querida Comunidade, há momentos que a vida exige olhar para cima! Tempos atrás um membro de comunidade contou uma história de um homem que saiu numa caminhada pela floresta na região do Mato Grosso quando, de repente, cai num poço que estava desativado há um bom tempo. Uns 8 metros de profundidade, a solidão escoriações pelo corpo, um local remoto e de difícil acesso. Uns 20 dias sobrevivendo da própria urina e da água da chuva. O cenário ideal para o desespero! Até que o inesperado acontece: Alguém passa pela região e ouve os gemidos daquele homem e lhe ajuda.
Ao ouvir essa história, fiquei imaginando quantas vezes aquele homem olhou para cima com esperança que alguém pudesse lhe tirar daquela situação. Penso também em quantas esperanças falharam. Quantos gritos de socorro ecoando pela floresta vazia. Quantas coisas aquele homem deve ter refletido durante esses dias. É assim que muitas vezes a vida nos coloca em situações onde nos percebemos em um poço profundo onde a única aposta e estratégia parece ser olhar para cima e clamar por socorro. Assim como expressa o salmista: Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? (Sl 121.1).
O texto deste culto traz uma situação parecida! Queremos ler juntos Números 20.4-9
Então os israelitas saíram do monte Hor pelo caminho que vai até o golfo de Ácaba, para dar a volta em redor da região de Edom. Mas no caminho o povo perdeu a paciência e começou a falar contra Deus e contra Moisés. Eles diziam: — Por que Deus e Moisés nos tiraram do Egito? Será que foi para morrermos no deserto, onde não há pão nem água? Já estamos cansados desta comida horrível! Aí o Senhor Deus mandou cobras venenosas que se espalharam no meio do povo; e elas morderam e mataram muitos israelitas. Então o povo foi falar com Moisés e disse: — Nós pecamos, pois falamos contra Deus, o Senhor, e contra você. Peça a Deus que tire essas cobras que estão no meio da gente. Moisés orou ao Senhor em favor do povo, e ele disse: — Faça uma cobra de metal e pregue num poste. Quem for mordido deverá olhar para ela e assim ficará curado. Então Moisés fez uma cobra de bronze e pregou num poste. Quando alguém era mordido por uma cobra, olhava para a cobra de bronze e ficava curado.
Importante entender o contexto onde o povo de Israel estava inserido neste momento! O livro de Números relata a continuidade da travessia do povo de Israel pelo deserto para chegar até a terra prometida. Haviam sido libertados do Egito, e, agora, caminhavam rumo a terra prometida. Uma longa jornada! Essa é a tônica dos livros de Êxodo e Levítico também, os livros anteriores a Números. No bloco de capítulos onde esse texto está inserido (11-21) é possível perceber a rebeldia do povo de Israel em relação a Deus. O povo murmurava as suas condições no deserto, lamentava constantemente, não aceitava os líderes enviados por Deus (Moisés e Arão) e ainda recusavam as promessas de Deus sobre a dádiva da terra de Canaã.
O nosso texto traz uma característica marcante do povo de Israel e de nossa época: Um povo impaciente. A impaciência havia os colocado contra Moisés e também contra Deus. O problema, para eles, era a comida de sempre e o medo constante de não ter o que comer e o que beber no dia seguinte. O povo estava impaciente para qualquer tipo de adversidade. Para eles, as coisas precisavam acontecer depressa. É para ontem! A própria entrada na terra prometida era encarada como algo que viria rapidamente.
Qualquer semelhança conosco não é mera coincidência. Nós somos assim também! Impacientes! Vivemos na era do imediato. Tudo é rápido! Tudo é para ontem! Tudo é instantâneo! Tudo em flashes! Comida é Fast Food . E o pior, transferimos isso para a relação com as pessoas (na internet, amigo bom é amigo que responde rápido).
E fazendo isto com pessoas, o fazemos com Deus também. E mais, ao invés de nos entendermos como servos da vontade de Deus, acreditamos ser os senhores na relação onde Deus é o servo que precisa cumprir com as minhas vontades o mais rápido possível. E se Ele não faz, eu fico chateado e também falo contra Ele e reclamo do jeito como Ele age. Entretanto, às vezes, a nossa “terra prometida” também está um pouco mais adiante do que a nossa mente impaciente permite entender.
Então, o texto conta que Deus manda que as serpentes mordam e matem muitas pessoas do povo com o seu veneno. O povo de Israel chegava ao fundo do poço. Então, sim, o povo decide olhar pra cima a primeira vez para emitir o grito do socorro, como aquele homem de nossa história! Ali eles reconhecem o pecado contra Moisés e contra Deus e se arrependem. Estimada Comunidade, às vezes, o fundo de um poço pode ser um bom lugar para refletir sobre a vida e reajustar algumas coisas. Foi assim com o povo de Israel!
Logo, Deus ouve a oração do povo, intervém, e pede que Moisés faça uma serpente de bronze para colocar sobre uma haste. E, a promessa é que todo aquele que olhar para essa serpente, viverá.
Inevitavelmente, esse texto aponta para Jesus! Uma vez pelo período no deserto onde ele também experimentou as tentações em relação a comida, a proteção de Deus e a Idolatria. Israel falhou inúmeras vezes, mas Jesus não. Por isso, podemos dizer que “Jesus foi o novo Israel bem-sucedido onde o Antigo Israel fracassou (I. Hart)”.
Ao mesmo tempo, Jesus também é este que foi erguido diante do povo para dar vida. É a lembrança da Páscoa que logo iremos comemorar e relembrar. Não em uma haste, mas em uma cruz. E a promessa é que todo aquele que olhar e crer neste Cristo também viverá. “E do modo por que Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, para que todo o que nele crê tenha a vida eterna (Jo 3.14-15 ARA).
Estimados, podemos dizer que também fomos afetados pelo “veneno da serpente” no Édem, onde o pecado se torna realidade na vida do ser humano. No tempo de Israel, um soldado ferido por uma serpente nada pode fazer além de olhar para cima e dizer e crer que o seu socorro vem do alto. Assim é conosco também! Uma vez atingidos pelo pecado de Adão, nada pode nos salvar, senão olhar confiantemente para cima (para Ele), com fé, e crer que a ajuda vem somente de lá.
Pela fé somente! Aqui, mais uma vez, a Bíblia nos deixa claro a mensagem de que não há méritos ou deméritos em Jesus! Há fé! E por meio dela a graça nos alcança para a salvação. Porque pela graça sois salvos, mediante a fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras para que ninguém se glorie (Ef. 2.8-9 ARA)
Que Deus trabalhe em nós a paciência, a constância e a perseverança. Especialmente quando, na vida, parece que estamos chegando ao fundo do poço. Ele quer nos mostrar que mesmo lá, ainda dá tempo de olhar com fé para Ele na certeza de que Ele se manifesta graciosamente e intervém na vida de seu povo. Deus nos abençoe, amém.

HINO
161 – HPD I – Em nada ponho a minha fé
(Pode-se anunciar o próprio hino como confissão de fé, substituindo o Credo Apostólico)

CONFISSÃO DE FÉ

Confessemos a nossa fé com as palavras do Credo apostólico: Creio em Deus Pai...

CANTO PÓS CONFISSÃO (Motivação e recolhimento de ofertas)

286 – HPD I – Obrigado, Pai Celeste...

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Destino da oferta: _________________________________________
Oferta último Culto: R$________ destinada ____________________ ________________________________________________________
________________________________________________________

ANIVERSARIANTES
________________________________________________________
________________________________________________________

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
Senhor Deus, ouve o clamor da Tua Igreja. Ouve quando colocamos cada um destes motivos de oração sob os Teus cuidados e proteção. Os colocamos diante de Ti, pois só tu és fiel, Senhor. Tu conheces cada um destes motivos que foram colocados aqui nesta noite e, ao mesmo tempo, conhece também aquilo que não externamos. Pedimos humildemente que, onde necessita consolo, console. Onde perdão, perdoe. Onde saúde, dê saúde. Entretanto, nos colocamos embaixo de Tua vontade em cada um destes motivos. É a Tua vontade que buscamos aqui. Entregamos, integralmente, tudo em tuas mãos quando oramos, juntos, a oração comunitária que Jesus nos ensinou ao orar dizendo:

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA
BÊNÇÃO
Que o Senhor te abençoe e te guarde, que o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti, que o senhor levante o seu rosto sobre ti, e te dê a paz. Amém.

ENVIO
Ide na paz do Senhor e servi ao Senhor com alegria! Uma ótima semana a todos. Que Deus nos permita estarmos juntos no próximo culto. Bom domingo a todos.

CANTO FINAL
377 – HPD II – A paz do Senhor...
 


Autor(a): P. Diogo Rengel
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo da Páscoa
Natureza do Domingo: Quaresma
Perfil do Domingo: 4º Domingo na Quaresma
Testamento: Antigo / Livro: Números / Capitulo: 21 / Versículo Inicial: 4 / Versículo Final: 9
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2018
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 45593
REDE DE RECURSOS
+
Eu recomendo que ninguém exponha os seus filhos a lugar algum no qual a Escritura Sagrada não reina.
Martim Lutero
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br